CIPF – I Congresso Internacional de Psicologia Forense

Brasao_da_UESPI

É com muita satisfação que convidamos a todos para participar do I Congresso Internacional de Psicologia Forense (I CIPF) promovido pelo Laboratório de Avaliação e Perícia Psicológica (LAPeP) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

O I CIPF acontecerá no período de 23 a 26 de março de 2022, de forma totalmente remota e online.

No campo da Psicologia Jurídica as práticas desenvolvidas por Psicólogos podem ser de avaliação psicológica, perícia, assessoramento, orientação, aconselhamento, encaminhamento, mediação, participação ativa na articulação de políticas públicas de atendimento em rede, atendimento psicológico com a família e/ou com alguns de seus membros, formulação de quesitos, elaboração de laudos, pareceres, informes e relatórios, trabalho com grupos, entre outros. A mudança para uma atuação mais preocupada com os efeitos do trabalho para as pessoas que encaminham seus conflitos para o Judiciário demarca um avanço nas reflexões sobre a prática cotidiana nas instituições judiciais. Esse fato amplia a inserção do Psicólogo no âmbito jurídico, ao mesmo tempo em que exige uma constante atualização dos profissionais envolvidos na área. Atuar em interface com o Judiciário, seja em Varas judiciais, no Sistema Prisional, no Sistema Socioeducativo ou nas Redes de Atenção Psicossocial e de Proteção, requer que a (o) Psicóloga (o) compreenda os alcances e limites de suas funções e estabeleça formas de comunicação que reflitam o trabalho que nele desenvolve.

Os marcos legais mais recentes, principalmente aqueles relacionados às populações consideradas mais vulneráveis, como crianças, adolescentes, apenadas (os), mulheres, idosas (os) e pessoas com deficiência, dão ênfase à Psicologia ao demandar que operadoras (es) do Direito fundamentem suas decisões não apenas no saber jurídico, mas complementem a interpretação das leis com posicionamentos técnicos oriundos de outras áreas do conhecimento. A Psicologia é convocada a se posicionar quanto à qualidade das relações estabelecidas entre as pessoas, às características da personalidade de determinado sujeito, às condições de vida em dado território, à capacidade de autocuidado, aos problemas do desenvolvimento na infância e na adolescência, entre outras condições humanas sobre as quais possui um arcabouço teórico-metodológico exclusivo e, portanto, insubstituível.

Outro importante marco contemporâneo foi a decretação da pandemia de SARS-COVID-19 no dia 11 de março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A OMS declarou que o mundo vivia uma pandemia do COVID-19 nesse contexto, o qual se prolonga até o momento atual e acarreta inúmeras infecções e mortes por todo o mundo. Entretanto, estes não são os únicos problemas causados pela doença, pois todo esse contexto social e histórico contribuiu para mudanças importantes na estrutura das relações sociais que refletem em maiores demandas no sistema judiciário em especial nas varas de infância, de família e na mediação de conflitos. Por isso, são necessárias discussões, levantamento de dados e a intersecção de conhecimentos e práticas possíveis para a atualidade.

Pensando em todo esse cenário e tendo em vista a importância de se entender e discutir o ensino e as práticas da Psicologia Jurídica, o I CIPF abordará o tema “Perspectivas e contextos atuais”. Com isso, pretende-se abordar o tema por meio de palestras, mesas redondas e minicursos, que irão contar com a participação de renomados profissionais e pesquisadores, nacionais e internacionais, da Psicologia Forense em suas diversas especialidades.

Contamos com a participação de todos vocês para contribuir com o principal objetivo do evento: a troca de experiências e aprendizagem mútua. Para que interação comece, convidamos, desde já, a todos vocês para acompanhar a página oficial do evento e também para curtir, comentar e compartilhar as informações do Congresso que serão disponibilizadas nas redes sociais do evento.


Prof. Dr. Lucas Danilo Aragão Guimarães
Doutor em Psicologia com ênfase em Avaliação Psicológica pela Universidade São Francisco (USF)
Professor Adjunto de Psicodiagnóstico da Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
Dias para o evento